Sim, nós somos “gente” da maior finesse
Neste post, o blog Cão Ativo Club volta a destacar o empenho de cientistas para provar que os cães são, de fato, bem parecidos com os humanos. A primeira parte desse texto você relembra aqui. O grande desafio da equipe liderada pelo doutor Gregory Burns era permitir que os cães fossem submetidos à exames de imagens cerebrais enquanto estivessem acordados.

Daí a necessidade de simular o barulho das máquinas – apertadas e com sons repetitivos – até que os cães se adaptassem e ficassem em completo silêncio e quietude.

Tentativas desse mesmo exame foram feitas com os cães sedados, mas sem a atividade cerebral por conta dos medicamentos, a experiência não surtiu qualquer efeito.

Mas o que concluíram os cientistas? Não perca no próximo post dessa saga.
Curta, comente e compartilhe nossos “cãoteúdos”.

Compartilhe!