Nova casa pode virar prisão para um pet de rua

 

Acionamos o nosso expert em comportamento canino Fernando Baiardi sobre como devemos nos portar ao adotar cães que vivem na rua. Afinal, são animais que não estão nada acostumados com regras, rotinas. Confira as considerações dele.

“Muito nos enganamos quando achamos que um cão de moradores de rua não tem regras ou vive infeliz. Mesmo que sem querer, moradores de rua são excelentes líderes de matilha e seus cães se adaptam muito bem ao seu estilo de vida.

Isso ocorre pois este estilo é bem semelhante ao funcionamento de uma matilha: dormem juntos, comem juntos, caminham juntos e, por mais que estejam com algumas pulgas ou sujos, se sentem felizes por exercerem seus instintos e pertencendo e convivendo integralmente com um grupo.

Quando adotamos um cão que passou por esta vivência precisamos continuar neste caminho. Ou seja, estabelecer uma rotina de saídas para a rua gastando energia e regrar horários tanto para as saídas para a alimentação deles.

Enchê-los de ‘mimos’, não estabelecer regras no ambiente, não dar atividade física diária e deixá-los muito tempo sozinhos só os farão infelizes. Essa postura gerará frustração e consequentemente desvios de comportamento”.

Gostou das dicas? Vem muito mais por aí no blog Cão Ativo Club. Curta, comente e compartilhe nossos “cãoteúdos”.

Compartilhe!