Controlar peso é boa prevenção à doença

 

Dentre os tratamentos mais usuais para a displasia canina estão a intervenção cirúrgica – que não é recomendada para cães mais idosos devido ao risco alto – além de dieta para controle do peso (diminuindo a carga sobre as patas traseiras).

Também há clínicas especializadas que aplicam desde sessões de acupuntura até hidroterapia para minimizar os sintomas.

No campo da prevenção, os especialistas recomendam que, ao adotar um cachorro (de qualquer raça) sejam observados alguns pontos: evitar que os cães circulem por pisos derrapantes na casa ou na rua (as quedas podem causar lesões e precipitar a doença), além da adoção de exercícios físicos leves e alimentação regrada para evitar obesidade.

O ganho de peso dos cães é decisivo na intensidade das dores causadas pela displasia.

Se mesmo assim você seguir com dúvidas, consulte um veterinário.

Curta, comente e compartilhe os conteúdos do @caoativoclub

Compartilhe!