Empresa se comprometeu a punir motoristas

 

A aplicativo de transporte particular Uber vem gerando muitas críticas ultimamente: é tarifa que sobe, motorista que não sabe por onde anda e a última delas é o veto de alguns motoristas em transportar deficientes visuais e seus cães guia. O argumento é que os cães deixam pelos no carro.

Vale o registro que a Lei 13.146/2015 assegura aos deficientes visuais que sejam transportados tanto por via pública ou coletiva, como também pelo transporte privado.

Segundo a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), essa prática pode ser interpretada como crime de discriminação, passível de pena de um a três anos de prisão.

O Uber comunicou em nota que não corrobora com esse tipo de postura e que vai descredenciar motoristas do aplicativo que tenham adotado essa prática.

Curta, comente e compartilhe nossos “cãoteúdos”.

Compartilhe!