Você provavelmente já viu algum cachorro lamber a pata, certo? Esse é um hábito relativamente comum entre os cães que, embora não sejam como os gatos no que diz respeito aos banhos com a própria língua, costumam se higienizar desse mesmo modo algumas vezes ao longo do dia.

No entanto, quando essa atitude se torna muito frequente e recorrente, é preciso ficar alerta. A lambedura excessiva das patas — assim como de qualquer outra região do corpo de um cachorro,— requer uma atenção especial, pois pode indicar a presença de algum problema de saúde.

Por isso, continue a leitura e descubra quais são as principais razões para que os cães lambam as patas excessivamente. Além disso, conheça, também, os principais cuidados que devemos ter com as patinhas dos nossos pets!

O que pode fazer um cachorro lamber a pata?

Para iniciar a nossa conversa, falaremos sobre algumas das principais causas para a lambedura excessiva da região das patas, sejam elas traseiras ou dianteiras. Assim, você ficará por dentro das situações que podem causar esse hábito nos cães. Vamos lá?

Coceiras

A presença de coceira, muitas vezes causada por conta de dermatites (inflamações cutâneas, que podem ter origem bacteriana e fúngica, dentre outras), é uma das principais causas de lambeduras em excesso na região das patas. Por isso, é sempre necessário investigar se o pet se coça com frequência ou se morde as patas, além de lambê-las.

Dores e desconfortos

Um cãozinho com dor ou com algum tipo de desconforto nas patas também as lamberá com frequência, em uma tentativa de amenizar o que está sentindo. Esse hábito é muito comum em problemas como a artrite, presente normalmente em cãezinhos mais velhos ou com excesso de peso.

Problemas emocionais

Os bichinhos, infelizmente, não estão imunes à ocorrência de problemas como depressão e ansiedade, especialmente quando os seus tutores passam muito tempo longe de casa. Lidar com essas emoções é um tanto quanto difícil para os pets e, por isso, eles podem lamber as patinhas para extravasar o que estão sentindo.

Tédio

Por fim, uma razão muito comum para a lambedura exagerada é o tédio. Assim como a depressão e a ansiedade, a falta de atividades (sejam elas exercícios físicos ou pequenas brincadeiras) pode fazer com que o pet desenvolva esse hábito nocivo, lambendo as patinhas em uma tentativa de buscar uma distração e ocupação.

Como podemos tratar os problemas que causam a lambedura excessiva?

Já deu para perceber que o ato de lamber as patas pode ter muitas origens, não é mesmo? Quando ocorre esporadicamente, esse não é um sintoma com o qual devemos nos preocupar. Afinal, é comum que os cães realizem a própria higiene, ainda que em um nível muito menor do que os gatos, como já mencionamos.

No entanto, quando isso se torna muito frequente, a ponto de causar a queda de pelos no local (e, em alguns casos mais extremos, até mesmo ferimentos), é importante levar o animalzinho a um veterinário para que a causa do problema seja determinada e ele possa ser tratado.

Quando falamos sobre problemas emocionais, muitas vezes apenas a realização de exercícios físicos e brincadeiras é capaz de fazer com que uma melhora considerável ocorra. No entanto, em alguns casos, o uso de medicamentos para estabilizar o quadro pode ser necessário.

Já no caso de dores ou problemas de pele, o tratamento é ainda mais específico e envolve o uso de medicações especiais. Cada situação demandará um tipo de fármaco e, por isso, a visita ao consultório do veterinário é indispensável. Lembre-se de que a automedicação pode ser muito perigosa e, até mesmo, causar danos irreversíveis para a saúde dos pets.

Quais são as medidas fundamentais para os cuidados com as patas dos cães?

Ainda que a visita ao veterinário seja imprescindível para determinar a causa da lambedura e, claro, para lidar com esse problema da melhor maneira possível, algumas medidas preventivas podem ser tomadas para evitar que ele apareça. Confira, a seguir, algumas das principais:

Manter o ambiente do pet sempre limpo

Como muitas dermatites são causadas por problemas de higiene, que podem gerar a proliferação bacteriana ou de fungos nocivos para a saúde, essa é a primeira dica para o cuidado adequado com as patas dos cães. Evitar o acúmulo de sujeira é sempre uma boa medida para prevenir esse tipo de problema.

Tomar cuidado com os produtos utilizados para a limpeza

Além de manter o ambiente limpo, é fundamental que saibamos escolher o melhor tipo de produto para realizar essa limpeza. Por isso, nada de utilizar produtos com cheiros muito fortes ou que possam, de algum modo, causar alergias em seu pet. Opte sempre por itens aprovados por veterinários, com uma boa margem de segurança.

Evitar passeios em horários de muito calor

Outro problema que comumente afeta as patinhas de nossos amigos é a temperatura do asfalto. Faça um teste e pise descalço nesse material em um dia de muito calor. É praticamente impossível de andar, certo? Por isso, não passeie com seu amigo em áreas asfaltadas em dias muito quentes, especialmente das 10 às 16 horas, período de calor mais intenso.

Realizar atividades físicas frequentes

Outra maneira de garantir a saúde das patas dos cães é caprichar na prática de exercícios. Isso fortalecerá os tendões, músculos e ossos do pet, prevenindo problemas dessa natureza no futuro e, consequentemente, evitando a ocorrência de dores relacionadas a essas estruturas. Contratar um dog walker é uma ótima alternativa caso você não tenha disponibilidade para passeios diários!

Como podemos ver, não há nada de errado com um cachorro lamber a pata, a não ser que isso se torne um hábito recorrente. Nesses casos, é importante prestar atenção e levar o seu amigo a um médico veterinário para que a causa do problema seja devidamente diagnosticada e tratada. Assim, seu pet ficará muito mais feliz e saudável!

Achou que este artigo foi útil para você? Então, que tal continuar a saber um pouco mais sobre a saúde dos cães? Confira o post sobre dermatite canina e saiba como ela pode estar relacionada à lambedura excessiva das patinhas e muitos outros sintomas. Boa leitura!

Compartilhe!

Um Cão Ativo é um Cão Feliz!

Cães precisam exercitar corpo e mente, assim como nós.
Cães ativos são mais sociáveis, calmos, inteligentes e saudáveis.
Leve seu cãozinho para passear, faz bem para vocês dois =D

Produzido por Doglovers!