Miúcha e um salve para o Cão Ativo Club
Eu recém tinha perdido um mascote atropelado. E tinha comigo mesmo a disposição de não mais ter um novo cachorro por perto, tamanho o apego que eu tinha pelo falecido. Daí que um dia pela manhã eu, ainda na cama, ouvi alguns grunhidos. Percebendo que eu já acordara, minha mãe entrou no quarto com uma filhote sem raça definida nos braços.

Minha primeira reação foi:

– Outro cachorro não. De jeito nenhum.

A morte do outro ainda me sangrava a alma.

Sábia, minha mãe preferiu ganhar tempo. Em nenhum momento me aproximei do cachorro. Então eu me dirigi ao pátio e lá vem a cachorrinha atrás de mim.

Sentei na escadaria de casa e lá veio ela se trançar entre minhas pernas. Então ela me roubou um sorriso, dois, três, mil.

Até que minha mãe finalmente me interpelou:

– Tem certeza que não quer outro bichinho?

Fiz uma frase curta e definitiva.

– Ela fica e vai se chamar Miúcha.

E como deu alegrias a pequena. Saudades.

Quer contar a história do seu pet? Somos todos ouvidos. Curta, comente e compartilhe nossos conteúdos.

Compartilhe!