A chegada de um cãozinho em casa é sempre um momento de muita alegria. Seja ele um filhote, adulto ou até mesmo um idoso, uma coisa é certa: esse companheiro será o seu melhor amigo (e de toda a família) até o fim de sua vida. No entanto, alguns cuidados com cachorro são essenciais para garantir a sua saúde e longevidade.

Embora muitos cuidados sejam intuitivos, ainda assim é fundamental que todos os tutores estudem e se informem sobre as melhores práticas para garantir a qualidade de vida de seus animais de estimação.

Afinal, eles não conseguem se comunicar verbalmente e dependem completamente do zelo dos humanos para se manterem sempre saudáveis.

Vai aumentar a sua família com a presença de um cachorrinho? Então, este artigo foi feito para você! Aqui, você aprenderá um pouco sobre os principais cuidados que devem ser tomados pelos tutores de pets, a fim de aumentar a sua expectativa e qualidade de vida. Boa leitura!

Qual é a hora certa de ter um cão?

Será que essa é a hora certa para ter um cão em minha casa? Essa é, sem dúvidas, uma pergunta feita por grande maioria das pessoas e, infelizmente, não há uma receita de bolo ou uma resposta pronta para esse tipo de questão.

Quando falamos sobre cachorros, pensamos logo em momentos de descontração, muita risada e alegria. Certamente, os bichinhos são ótimos para isso; eles trazem muita felicidade para qualquer lar e tem o poder, inclusive, de serem ótimos remédios contra a depressão e uma série de problemas de saúde dos humanos.

No entanto, nem tudo são flores e precisamos sempre nos lembrar de que cachorros demandam responsabilidade. Muitas pessoas costumam dizer que animais de estimação ‘’dão trabalho’’ e, felizmente, esse não é o caso. Eles não são um fardo, mas certamente precisam de cuidados especiais para garantir que estejam sempre felizes.

Por isso, se você está com vontade de adotar ou comprar um cãozinho, pense nas seguintes perguntas.

  • Por que eu quero um cachorro?
  • Eu tenho tempo para me dedicar a esse animal?
  • Estou pronto para assumir esse compromisso?
  • Tenho condições financeiras para arcar com as despesas do cão?
  • Tenho com quem deixá-lo caso precise viajar?
  •  Todas as pessoas da casa estão de acordo com esse novo membro da família?
  • Os pets que já moram em minha casa vão se adaptar a esse cãozinho?

Todos esses fatores devem ser levados em consideração antes de dar esse novo passo. Lembre-se de que o animal viverá com você por muitos e muitos anos e que, por isso, esse é um comprometimento a longo prazo.

Quais são as providências a serem tomadas antes de sua chegada?

Tudo certo? Está decidido realmente a ter um cachorro? Ótimo! Agora, vamos começar a conversar sobre os principais cuidados que devemos ter com os nossos bichinhos de estimação.

Para dar início às nossas dicas, separamos algumas atitudes que devem ser tomadas antes mesmo do novo membro da família dar o ar da graça em sua casa, preparando o terreno para ele e fazendo com que essa mudança seja a mais tranquila possível. Vamos lá?

Garantir que todos os membros da família estão de acordo

Como mencionado anteriormente, é fundamental que todas as pessoas da casa estejam de acordo com a chegada de um novo animal. Afinal, esse é um comprometimento a longo prazo e que não poderá ser desfeito depois. Por isso, é fundamental sentar, conversar e garantir que todos estejam no mesmo barco.

Entrar em contato com um veterinário de confiança

Antes mesmo de adquirir um novo animalzinho, é importante que você já tenha o contato de um veterinário de confiança. Ele será fundamental nessa transição e também será o responsável por aplicar as vacinas e medicações necessárias em seu futuro melhor amigo.

Organizar o espaço para o pet

Outra dica importante é a de organizar previamente o espaço do cachorrinho. Nada de fazer tudo às pressas quando ele já estiver na casa. Antes mesmo de sua chegada, reserve um espaço para colocar a sua caminha, seu comedouro e também o bebedouro.

Distante de tudo isso, coloque um tapete higiênico que será o local de fazer as necessidades.

Fazer uma boa limpeza

Caprichar na limpeza da casa antes do pet chegar é muito importante. Por isso, faça uma faxina caprichada e deixe tudo o mais limpinho possível. Além de deixar o animal mais confortável, isso fará com que as próximas limpezas (que serão feitas com o cachorro já morando na casa) sejam muito mais simples de serem executadas.

Garantir a tranquilidade do ambiente

A chegada em uma nova casa é um momento estressante para o novo pet. Por isso, garanta que o espacinho reservado para ele seja confortável, silencioso (com pouca passagem de pessoas!) e tenha uma iluminação agradável, além, é claro, de uma temperatura gostosa. Tudo isso será fundamental para a transição!

Respeite o tempo do animalzinho

Por fim, a dica fundamental é respeitar o tempo do animal. Dificilmente um cão chegará em uma casa já pulando sobre todos os membros da família. Não force a barra e deixe que ele conheça a casa e as pessoas em seu próprio tempo. Esse respeito é essencial para evitar traumas e sustos desnecessários.

O adestramento é sempre indicado? Como ele funciona?

Os cães são animais extremamente inteligentes e que adoram um bom treinamento. É isso mesmo! Treinar o seu cãozinho pode ser um momento muito divertido para o pet, que adora aprender e passar um tempo de qualidade com os seres humanos. Sociáveis e espertos, eles podem se beneficiar muito desse tipo de atitude.

Embora não seja obrigatório, o adestramento é sempre uma boa pedida para consertar falhas de comportamento e também para estimular o cérebro do pet. Esse tipo de estímulo é essencial para, por exemplo, evitar problemas futuros, como a demência, que também atinge os animais de estimação.

Por isso, se for possível, é sempre interessante investir na ajuda profissional para deixar o seu cãozinho mais educado, tranquilo e, claro, integrado com a família e o mundo ao seu redor.

Ah, uma coisa importante! Ao contrário do que todos dizem, os cães idosos também aprendem novos truques. O trabalho pode ser um pouco mais difícil, mas nada impede que os velhinhos possam ser adestrados, assim como os filhotes.

Por isso, se você adotou um cão adulto ou que já esteja na terceira idade, não se preocupe: é possível adestrá-lo com uma boa dose de paciência e com muito amor envolvido. Caso você não consiga, sempre há a opção de contar com a ajuda de profissionais qualificados no assunto.

Quais são os principais cuidados com a alimentação do cão?

Além do adestramento, a alimentação é algo essencial para os nossos bichinhos de estimação. Afinal, ela será a responsável direta pelo fornecimento de nutrientes para os cães, que serão o combustível necessário para que as suas células recebam toda a energia necessária para a execução das funções vitais.

Nos casos em que a alimentação não é suficiente, a suplementação para cães pode ser indicada. Isso, no entanto, é feito em uma instância e apenas com a prescrição de um médico veterinário. A seguir, veja as principais dicas para garantir uma boa nutrição para os pets.

Converse sempre com um veterinário qualificado

A primeira dica que damos é sempre conversar com um veterinário. Ele saberá exatamente o que é necessário para que o seu pet se desenvolva bem e mantenha a saúde por toda a sua vida, prescrevendo a ração ou alimentação ideal para o seu bom amigo.

Escolha uma ração de qualidade

Não é possível dar ‘’qualquer ração’’ para os nossos amigos. Existem várias marcas no mercado e, por isso, é fundamental que saibamos escolher a melhor. Leve em consideração as dicas de seu veterinário e, sempre que possível, opte por alimentos que são livres de corantes e de muitas substâncias químicas.

Ofereça petiscos adequados à espécie

Os petiscos são altamente indicados para os pets, desde que as suas particularidades biológicas sejam respeitadas. Frutas, por exemplo, são uma boa opção, mas doces gordurosos, nem tanto. Por isso, fique ligado e evite problemas de saúde em seu amigão, como a gengivite, o diabetes e a obesidade!

Evite alimentá-lo com alimentos humanos

Existe uma vertente nutricional chamada de alimentação natural. Nela, os cães recebem refeições completamente naturais.

No entanto, ela é cuidadosamente calculada e pensada e não pode ser substituída pelos alimentos que ficaram nos pratos da família ao fim do almoço. Além disso, alguns alimentos são potencialmente tóxicos para os pets.

A segurança do bichinho também é importante?

Para alguns, os cães são quase como as crianças humanas. Por isso, precisamos, sim, tomar cuidados específicos com a segurança desses bebezões! Afinal, não podemos deixá-los com livre acesso a qualquer coisa, não é mesmo?

A seguir, veremos algumas dicas simples, mas que podem fazer toda a diferença na vida de seus bichinhos de estimação, evitando uma série de acidentes. Confira!

Coloque telas nas janelas

Ainda que não sejam gatos, os cães podem sofrer sérios acidentes nas janelas, especialmente quando moramos em apartamentos. Por isso, coloque telas e evite que, em um momento específico, eles pulem e percam o equilíbrio. Afinal, prevenir é sempre o melhor remédio!

Não permita o acesso a produtos químicos

Produtos de limpeza e outros tipos de compostos químicos devem ter um lugar específico para serem guardados, de preferência em armários altos e bem longe do acesso dos cães. O mesmo vale para plantas, que podem ser tóxicas e por isso, não devem ficar perto dos bichinhos.

Coloque travas nas portas dos armários

Os cães são extremamente curiosos e, por isso, recomenda-se a colocação de pequenas travas nas portas dos armários. Isso evitará que eles consigam, por exemplo, ter acesso às embalagens de alimentos (alguns potencialmente perigosos, como o chocolate).

Use o cinto de segurança para cães

Os cachorros adoram passear com seus donos! No entanto, todo o cuidado é pouco na hora de colocá-los no carro. Há, no mercado, alguns tipos de cinto de segurança para cães, que são facilmente adaptados ao veículo e dão aquela segurança extra aos passeios em família.

Coloque uma identificação na coleira

Uma dica simples, mas que pode fazer toda a diferença, é a colocação de identificação na coleira do seu cãozinho. Além da chipagem, é importante colocar à vista dados como o nome do bichinho e o seu telefone. Isso facilitará muito caso, infelizmente, o animal escape de sua casa.

Quais são os cuidados com a saúde geral do cachorro?

Agora que já vimos como garantir a segurança de nossos melhores amigos caninos, que tal discutirmos sobre algumas das principais formas de garantir a saúde desses seres maravilhosos?

Assim como nós, os pets estão suscetíveis a desenvolver uma série de doenças, algumas delas fatais. Por isso, precisamos cuidar muito bem de seus corpinhos para que nada de ruim aconteça. Confira, a seguir, os cuidados mais preciosos com a saúde dos cães:

Não deixe de vacinar o seu melhor amigo

A vacinação é a melhor forma de garantir a prevenção de uma grande variedade de doenças, muitas delas fatais para os pets. Converse com o veterinário de seu amiguinho para ver quais delas são indicadas para o seu cachorro e aplique-as de acordo com a recomendação passada!

Tome cuidado com a vermifugação

A vermifugação é outro ponto fundamental para a saúde de nossos pets. As verminoses são doenças que trazem uma série de malefícios, como a anemia, e há vermes que podem matar o pet, como o agente causador da dirofilariose. Por isso, respeite as recomendações do veterinário quanto à administração do vermífugo!

Mantenha o ambiente livre de parasitas

Pulgas e carrapatos, além de trazerem muito desconforto para os pets, também podem ser vetores de uma série de doenças. A erliquiose e a babesiose, por exemplo, podem até levar os cães ao óbito.

Por isso, cuide bem do ambiente em que o cachorro vive, já que a grande maioria dos ectoparasitas está espalhada por ele e não sobre o cão.

Estimule a atividade física

Os cães são, assim como os seres humanos, altamente beneficiados pela prática regular de atividades físicas. Isso previne uma série de doenças, como a obesidade e o diabetes. A seguir, falaremos melhor sobre esse importante cuidado na vida dos cães.

Realize consultas periódicas ao veterinário

Por fim, uma das melhores formas de garantir a saúde de nossos amigos é perder o hábito de só levá-los ao veterinário caso algo esteja errado com a sua saúde. Consultas e exames preventivos são a melhor maneira de garantir a longevidade de nossos pets!

Como funcionam as consultas com um médico veterinário?

Já que estamos falando sobre as consultas veterinárias, que tal abordarmos esse assunto de forma mais aprofundada? Assim, você verá que não há nada para se preocupar e conhecerá a importância desse tipo de atendimento!

Assim que você traz um cachorrinho para o seu lar, independentemente de sua idade, é fundamental levá-lo ao veterinário para garantir que tudo está bem com a sua saúde. Lá, o profissional realizará procedimentos simples, como pesar o cachorro, aferir a sua temperatura e verificar a hidratação de seu organismo.

Além disso, dicas fundamentais serão passadas, como a periodicidade da vermifugação e da vacinação, a possibilidade de castração, qual é a alimentação ideal para um cachorro daquela raça ou porte, entre muitos outros. Caso seja necessário, alguns exames complementares serão solicitados para observar outros aspectos da saúde do pet.

Após o fim das vacinações, as consultas passam a ser conhecidas como check-ups. Elas podem ocorrer a cada seis meses ou um ano (dependendo do bichinho) e nelas, serão averiguados os principais aspectos da saúde dos pets. Exames serão solicitados nesses encontros, a fim de permitir uma avaliação mais completa.

Esse tipo de cuidado é fundamental para identificar problemas de saúde em seu início. Doenças como insuficiência renal, câncer e muitas outras podem, assim, ser identificadas precocemente. Isso aumenta e muito as chances de cura ou de manutenção do problema, fazendo com que a qualidade de vida do animal seja mantida por muito mais tempo.

Há cuidados específicos para o verão e o inverno? Quais?

Agora que já conhecemos os principais cuidados com a saúde de nossos animais de estimação e sabemos qual é a importância das consultas periódicas com um médico veterinário, chegou a hora de conversarmos sobre outro aspecto importante: a questão das estações do ano.

Nós não somos os únicos a sentir na pele os impactos da mudança brusca de temperatura trazida pelas estações. Em alguns estados, essa transição é muito mais tranquila, mas em outros pode ser muito abrupta e causar problemas para a saúde dos pets. Confira, a seguir, algumas dicas para lidar com isso:

Cuidado com a tosa no verão

Tosar o pelo dos cachorros no verão é sempre uma maneira de deixá-los mais confortáveis, mas cuidado: nunca faça uma tosa completa. Deixar uma pequena camada de pelo fará com que o cachorro fique, na verdade, mais refrescado.

Isso ocorre porque os pelos têm a função de equilibrar a temperatura corpórea e retirá-los completamente pode fazer com que o calor fique ainda maior.

Refresque o pet sempre que possível

Tapetinhos refrescantes, sorvetinhos feitos apenas com frutas, água gelada… tudo é válido na hora de refrescar o seu pet durante o verão. Além disso, é importante sempre deixar água à vontade para o cão, independentemente da estação em que estejamos.

Aqueça o bichinho durante o inverno

O frio também pode ser um problema e, por isso, devemos sempre aquecer o nosso melhor amigo nessa época. Cobertores, roupinhas (se ele aceitar) e outras atitudes ajudam a manter a temperatura corporal dentro dos limites normais. Lembre-se de correr para um veterinário caso note sintomas como letargia ou fraqueza, sinais claros de hipotermia.

Evite o sol nos horários perigosos

Caso vá passear com o seu pet no verão, evite os horários em que o sol está mais quente, ou seja, das 10 da manhã às 4 da tarde. Esse período é potencialmente perigoso. Além disso, utilize sempre protetor solar em seu amigo, especialmente se ele for de uma coloração muito clara.

Esteja atento às patinhas

Ao contrário de nós, os cães não usam sapatos para proteger os pés e por isso, as suas almofadinhas estão diretamente em contato com a superfície do solo. Tanto o calor quanto o frio podem causar lesões e queimaduras nessa região. Por isso, evite passeios em horários de muito frio ou calor!

Maneire nos banhos no inverno

Por fim, tenha cuidado com os banhos durante o inverno. Caso não disponha de um secador para deixar seu cachorro sequinho em pouco tempo, evite os banhos completamente. Afinal, não há nenhum problema em esperar o frio passar para ficar limpinho e cheiroso novamente!

Como funciona a atividade física para animais de estimação?

Você com certeza já ouviu algum profissional da área da saúde falando sobre a importância da atividade física, não é mesmo? Pois é: isso não vale apenas para os seres humanos. Todos os animais também podem se beneficiar com esse tipo de prática e no caso dos cães, isso não é nada diferente.

Na natureza, os animais estão sempre em movimento. A busca pelo alimento e pela garantia da sobrevivência faz com que a caminhada quase nunca termine. Com a domesticação, no entanto, eles se tornaram mais sedentários e as caminhadas, bem menos frequentes.

Isso trouxe consequências graves para a saúde dos cães. Hoje em dia, não é incomum observarmos pets que estão acima do peso e doenças como o diabetes, hipertensão e altas taxas de colesterol são cada vez mais comuns entre os animais de estimação.

Para prevenir esses problemas e garantir a qualidade de vida de seu amigão, é fundamental que o estímulo ao movimento seja feito. Isso pode ser feito tanto por meio de brincadeiras frequentes quanto por passeios todos os dias (a maneira mais eficiente).

Além de ser ótimo para a saúde, esse tipo de prática faz com que o cãozinho gaste a sua energia e se torne menos problemático no lar. Questões como a destruição de objetos e o estresse, por exemplo, podem ser facilmente resolvidas com cerca de meia hora de caminhada todos os dias.

Existem facilitadores para o dia a dia? Quais são eles?

Chegamos ao fim de nossa conversa! Agora, precisamos falar sobre um assunto bem sério para fecharmos o nosso encontro de hoje: a existência de facilitadores para o dia a dia dos tutores de cães. Afinal de contas, o que são eles?

Um bom exemplo disso é a Cão Ativo, um serviço que conecta você com os melhores profissionais especializados em animais de estimação de todo o Brasil. Esse aplicativo faz com que encontrar um dog walker (e outros profissionais) seja muito mais fácil!

Os dog walkers são profissionais certificados e treinados que têm como principal função passear com os seus cães. Mas isso não é tudo! Eles também fazem brincadeiras educativas e tornam o passeio muito especial para o seu bichinho.

Contar com esse tipo de serviço é muito importante para pessoas que não têm grande disponibilidade de tempo para fazer os passeios diários com seus pets. Assim, eles podem continuar com a saúde em dia e se divertirem a valer!

Além deles, podemos citar o serviço de petsitters (que ficam com o seu bichinho quando você não pode estar presente), adestradores e muitos outros facilitadores, que tornam a sua vida muito mais fácil.

Já deu para perceber que os cuidados com cachorro não são tão complicados, não é mesmo? Eles têm necessidades básicas muito simples, mas que devem ser levadas a sério para garantir a saúde de seu pet. Além disso, o amor é sempre um dos cuidados mais importantes, já que nossos bichinhos também precisam se sentir amados e acolhidos.

Gostou deste artigo, mas ficou com alguma dúvida? Gostaria de conhecer mais sobre a Cão Ativo, um importante facilitador do dia a dia para cães? Então, entre em contato com a nossa equipe, que está sempre à disposição para responder as suas eventuais perguntas!

Compartilhe!

Um Cão Ativo é um Cão Feliz!

Cães precisam exercitar corpo e mente, assim como nós.
Cães ativos são mais sociáveis, calmos, inteligentes e saudáveis.
Leve seu cãozinho para passear, faz bem para vocês dois =D

Produzido por Doglovers!