É normal que alguns tutores tenham receio e medo de passear com o seu cachorro de pequeno porte. A chance de um encontro “perigoso” com um cão maior é um dos principais motivos que os donos têm para justificar a falta de passeios.

Para a grande maioria dos tutores, passear com o cachorro não é motivo de estresse. Basta dizer a frase “vamos passear?” para que o peludo fique a postos, faceiro, esperando por esse momento do dia. Porém, e quando é o oposto que acontece? Você tenta colocar a guia e o cão se esconde? Precisa “arrastar” seu parceiro porta afora?

Esses são sinais claros de que seu cachorro está com medo de passear. Mas por que isso ocorre? E o que fazer para tranquilizar seu amigo e tornar o passeio diário uma atividade prazerosa para ambos?

Para responder essas e outras questões, elaboramos este artigo. Então, não desista do seu peludo, não pense que não há solução. Ao final da leitura você se sentirá aliviado e encorajado a passear com o seu cão. Vamos lá?

Quem tem medo de passear?

Antes de explorarmos as razões que levam o seu cachorro a ter medo de passear, é preciso analisar o contexto da questão. Responda com honestidade: você tem deixado o medo do seu cão te afetar, também? Quando alguém pergunta por que não tem saído com o seu amigo, frequentemente você diz que é por medo de encontrar outros cães maiores pela rua?

Tudo bem, é normal que isso aconteça. Geralmente, isso se dá por duas razões: a primeira é que alguns tutores têm receio de passear com o seu cachorro, por ele ser de pequeno porte, e correr o risco de um encontro perigoso com cães maiores

A segunda razão é justamente o contrário: quando os tutores têm medo de que seu cão seja agressivo com outros animais. Independentemente de qual for a sua situação, é importante fazer uma análise crítica sobre si mesmo, pois pode ser que você esteja criando desculpas para não sair ou, ainda, que esteja protegendo excessivamente o seu parceiro.

Reforçamos a ideia de que os passeios são fundamentais para os cachorros — mesmo para os medrosos. É preciso entender o comportamento canino em alguns aspectos. Os cães são animais sociais, descendentes de lobos, que vivem em matilhas na natureza.

Isso significa que, mesmo após tantos anos de evolução e mesmo tendo incluído nossos pets na vida urbana, os cães ainda mantêm essa característica — essa necessidade — de socializar e conviver com outros cães. A presença dos humanos e nossas ações de domesticação é que diminuem esses encontros e coíbem esse instinto natural.

Acredite: eles sabem lidar bem uns com os outros. Portanto, se você está enfrentando problemas para passear com o seu cachorro, basta investigar a causa e trabalhar em cima dela.

Por que um cachorro tem medo de passear?

Muito bem, se a socialização é instintiva, por que alguns cachorros têm medo de passear? Para responder essa pergunta, precisamos falar sobre o desenvolvimento dos animais. Você já ouviu falar de como são importantes os primeiros anos de vida de uma criança e o quanto suas relações futuras serão influenciadas pelo amor e atenção que recebe durante essa fase?

Com os cachorros o processo é o mesmo. Fascinante, não? Quase toda a personalidade é definida no seu primeiro ano e há períodos críticos no desenvolvimento de um cão, chamados de “janelas de socialização”. As 12 primeiras semanas de vida são muito determinantes.

A partir da 4ª semana, inicia-se o estágio crucial para a socialização, em que o instinto de convivência supera o medo e faz com que essa seja a principal janela de oportunidade para adaptar o cãozinho a novas experiências e ao contato com pessoas e outros animais.

Entre a 8ª e a 11ª semana de vida, a etapa de socialização se sobrepõe à do medo e os filhotes tendem a ficar mais assustados, e precisam de mais gentileza ao serem expostos a estímulos externos. Então, se o processo de convívio social não foi bem aproveitado nos primeiros dias e o período de medo não foi administrado com cautela, o cão pode desenvolver aversão a passeios.

Pode ser, ainda, que eventos traumáticos também levem a essa situação. Por exemplo, o barulho de uma moto ou a buzina de um caminhão, o latido ou ataque de outro cachorro etc.

É necessário entender que os cachorros precisam aprender a passear — por mais que isso pareça algo que deveria ser natural. Aprender, nesse caso, significa saber andar na guia, andar com tranquilidade na rua, socializar com outros cachorros e não entrar em estresse com os gatilhos de medo.

Mesmo que ele tenha criado uma associação negativa com a rua por algum motivo não quer dizer que terá que ser assim para sempre, conseguimos reassociar com bons momentos e mostrar que o que aconteceu não se repetirá sempre.

Entretanto, ressaltamos que é necessário ter certeza de que não existem outras causas para o seu cachorro não querer passear. Ele está acima do peso e é difícil caminhar? Ele está sentindo alguma dor que o faz querer ficar quieto? Assegure-se de que não é nada disso para, então, partir para o próximo tópico.

O que fazer para contornar o medo do cão?

Passear com cachorro deve ser uma prática rotineira, um momento esperado por ele, e o medo de sair não deve ser encarado como um simples inconveniente. O temor e a timidez podem levar a distúrbios comportamentais (como agressão, depressão e ansiedade) se não forem gerenciados adequadamente.

Mas se você está pensando que é impossível fazer algo, já que a personalidade dele está bem estabelecida, engana-se. É possível, sim, modificar o seu comportamento. Primeiro, tenha muita paciência. Agora que você já sabe o que levou o cachorro a ter medo de passear, certamente abraçará a causa com mais empatia, não é mesmo?

A segunda dica para transformar os passeios em um momento sossegado é perceber e identificar as sinalizações que os cães nos dão. Durante o encontro com outro cachorro, abanar o rabo, levantar as orelhas e eriçar pelo são alguns desses sinais. Caso você perceba que os cães estão amistosos, sem tensão no ar, deixe que eles se farejem por um tempo e, depois, siga o rumo do seu passeio, tranquilamente.

Se você notar alguma sinalização mais agressiva por parte de um dos cães, posicione a sua coleira de forma que consiga reconduzir o seu peludo para mais próximo da sua perna. Tente ao máximo evitar que eles fiquem se encarando e leve-o para a direção contrária do outro cão!

Lembre-se de manter a serenidade e a confiança (seu cão precisa sentir isso em você) e procure estabelecer uma rotina: cães gostam de consistência, portanto, evite surpresas e mudanças bruscas no meio do passeio. Mantenha o ritmo da caminhada e siga com propósito. Aos poucos, aventure-se em locais desconhecidos.

Não esqueça, é claro, das recompensas! Dê ao seu peludo agradinhos pelo bom comportamento e por responder aos seus comandos. Elogie-o e reforce positivamente as mudanças que ele apresentar. Isso o ensina que o passeio não precisa ser amedrontador.

Como os dog walkers podem ajudar?

Se você chegou até aqui, deve ter percebido que não é preciso ter medo de levar seu peludo para um passeio. Afinal, eles precisam dessa rotina para que se conectem com o próprio instinto animal, mesmo que você proporcione um ambiente rico para o seu amigo em casa, brinque com ele e lhe dê atenção.

Se, por algum motivo, você não se sentir preparado ou confortável para passear com o cachorro, ou se não tiver tempo disponível para isso, não desanime. A solução é contratar um profissional para fazer o serviço para você. Os dog walkers são treinados para lidar com qualquer situação!

No aplicativo da Cão Ativo Club, você escolhe o tipo de auxílio de que precisa — dog walking, pet sitter ou adestrador — e acessa os dias e horários mais convenientes para você e seu peludo. Vocês serão atendidos apenas por profissionais certificados em comportamento canino e acompanhará tudo pelo app, toda tranquilidade que ambos merecem!

Então, chega de criar desculpas para não passear com o cachorro! Baixe o App da Cão Ativo Club e conheça todas as nossas soluções. O maior beneficiado será o seu peludo!

Compartilhe!

Um Cão Ativo é um Cão Feliz!

Cães precisam exercitar corpo e mente, assim como nós.
Cães ativos são mais sociáveis, calmos, inteligentes e saudáveis.
Leve seu cãozinho para passear, faz bem para vocês dois =D

Produzido por Doglovers!